A saga do Hyaku En

Nenhum comentário:
Welcome back, folks!

Todo mundo de férias? Seria bom, mas sei que a vida adulta não deixa janeiro de folga, vários amigos já tendo que acordar cedo pra trabalhar e alguns em plena segunda semana do ano tem faculdade. Eu que sofro de graves White Girl's Problems, estava lidando com o tédio das férias, mas tudo bem, por que do nada caíram vários jobs que eu tenho que fazer, e ainda fiquei doente. (Imaginem uma tosse/um espirro a cada frase que estou escrevendo). 
E o que ser impedida de ir pra rolê, por conta da gripe, me proporcionou?

Faz pouco tempo que consegui deixar meu quarto mais do jeito como eu queria, pois comprei umas luzes pisca-pisca daquelas que não pisca (que?) e uma estante para por meus livros que antes ficavam em caixa de papelão, mas ainda falta algumas coisas (como por exemplo uma cadeira pra escrivaninha, roubei uma da mesa de jantar agora), então comecei a assistir vários vídeos de Room Tour pra ter algumas ideias a mais e acabei caindo em um ''Tour pelo meu apartamento no Japão''.
A guria que gravou esse vídeo era tão, mas tão fofa, e ela tinha uma decoração tão, mas tão fofa que comecei a ver todos os vídeos dela, a Victoria Emi, e a cada vídeo eu sentia mais saudade da época em que eu assistia anime e era apaixonada pelo Japão.


Coloquei um dos vídeos da Victoria pra vocês verem que amorzinho ela ♥ 

Sempre que ela fala de compras nos vídeos dela, ela menciona uma incógnita, como assim? Era uma palavra em japonês que eu não entendia como falava, como escrevia e nem seu significado, só sabia que era um ''valor fixo'', pois era tipo, ''Tal produto custou batata'', batata sempre um valor fixo de por exemplo cinco reais. Mas eu estava tão curiosa de saber quanto valia batata que comecei a mandar mensagem pra todo mundo perguntando. 

Conclusão, batata = Kyaku En = 100 ienes = aproximadamente R$2,90

Nossa, que saga lixo, só isso? Não, calma! Como eu coloquei de forma nem um pouco Easter Egg na imagem da intro do post, foi apenas "Uma porta de entrada para drogas mais pesadas". Nas horas e dias seguintes foi uma imersão!

Era Japão no meu Youtube, treta da Coréia do Norte na televisão, e curiosidade sobre a Coréia do Sul na minha cabeça, e lá fui eu assistir Dorama, e pra quê? Pra mexer no meu coração, gastar dinheiro para assinar DramaFever (só para conseguir ver dorama sem comercial) e provavelmente nunca mais conseguir sair desse mundo.

Eu já tinha assistido um ou outro antes, mas foi nos últimos dois dias que me afoguei em dorama, comecei com ''Birth of a Beauty", um dorama super fofo mas extremamente ''padrãozinho de beleza'', é sobre um mulher que era considerada quase um monstro por ser gorda, e tem muitos problemas com o relacionamento dela, ela sofre um acidente e é dada como morta, mas na verdade ela estava viva (olha a novela mexicana) e queria vingança! Então ela vai atrás de um cirurgião plástico e vira outra mulher, considerada a mais bela da Coréia do Sul! E então rolam várias tretas de vingança e tudo mais, mas não acho legal pra quem tem problemas com o próprio corpo e baixa auto estima (que é o meu caso) já que ela só encontra o amor e é feliz depois que vira uma boneca de 40kg.

Já sabemos que os cookies existem, não é? Você está pesquisando uma passagem de avião para macarrolândia e magicamente começa a receber promoções sobre a macarrolândia no seu e-mail. Pois bem, começou a aparecer vários anúncios de dorama no meu facebook, o que era meio que inútil já que eu já tinha assinado o Dramafever kspoakspoa' 

Mas então, apareceu o ''I'm Not a Robot'', e eu nem sei como descrever um pedacinho desse dorama sem dar spoilers, e a sinopse é fraca comparada com a magnitude da história. Cada episódio que assisto tenho uma crise de ansiedade esperando o final feliz, e eu não sabia que ainda não tinham terminado de lançar episódio!!! Então estou esperando o final feliz por mais algumas semanas, mas meu deus, que dorama ♥♥♥ 
Tão carente de final feliz e esperando lançar eps de "I'm Not a Robot", um amigo meu que ama a Córeia (sabe falar coreano, e até já foi lá) que me recomendou ''Goblin: The Great and Lonely God'', e por quê? Por quê continuo me afundando mais e mais nesse mundo? É igual esquema de pirâmide você não sai! Mas foi fantástico. Esse dorama me fez ter borboletas na barriga, chorar, rir e sonhar. Foi como estar apaixonada.

Como minhas palavras não me servem como o suficiente para descrever essa maravilha, segue uma publicação inteira sobre Goblin: /http://www.lovecode.com.br/blog/2017/01/28/goblin-lonely-great-god-k-drama/

E a trilha sonora desse dorama tocou tanto meu coração, me faz lembrar de tanta coisa (mesmo que eu sequer entenda a letra da música kkk), fiz uma playlist com a música da abertura e com a de outros doramas, e foi rápido para o youtube começar a me indicar vídeos de música coreana (os famosos KPop) e o Spotify também.

E foi assim que me deparei com essa música que achei super gostosa de ouvir e com essa dancinha fofa com essas coreanas lindas:



Então, foram três doramas + muita pesquisa sobre a Coréia e o Japão +  Kpop no últimos dois dias, e como essa saga começou? Com a busca pelo significado de Hyaku En.

YouTuber que fala sobre o Japão: Victoria Emi
Significado de Hyaku En: 100 ienes (equivalente à R$2,90)
Dorama não muito legal, por causa dos padrões de beleza: Birth of a Beauty 
Dorama ainda lançando episódio: I'm Not a Robot (♥♥♥♥)
Melhor dorama, história que já ouvi, série, novela, melhor tudo: Goblin (♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥)
Música KPop: [MV] 이달의 소녀 오드아이써클 (LOONA/ODD EYE CIRCLE) "Girl Front"

XOXO,
Até a próxima

Voltei bb

Nenhum comentário:

Relembrando o século 2012, quando eu havia começado a escrever no meu primeiro blog sério, irei começar como nos velhos tempos:

Konnichuwa!

E em referência aos tempos modernos, irei acrescentar:

Annyeonghaseyo!
E então, como vão vocês?

E era assim que eu começava todos os meus posts que eram recheados de conteúdo sobre anime e KPOP escrito por mim e por amizades que contribuíram muito nesses primórdios dos meus blogs. Depois dessa fase, que com certeza foi meu auge na internet, eu simplesmente não conseguia mais abraçar a escrita e esse espaço como fazia antigamente.

E parei para refletir: O que mudou? 

Eu mudei, e minha relação com o mundo mudou. 
Eu fiquei medrosa, medrosa de falar sobre os meus interesses por conta da possíveis reações que viriam, e passei a fazer um blog sem minha opinião e com conteúdo ''copia e cola'' de imagens do Pinterest em montagens bonitinhas, e não preciso dizer que a longo prazo isso não tinha nenhum significado para mim e era normal eu me desinteressar novamente com o blog.

Muita coisa, muita coisa mesmo, mudou nesses últimos seis anos, terminou fundamental, começou e terminou ensino médio, começou e terminou namoro, teve vestibular, comecei a faculdade agora e sei que as coisas estão certas, minha vida está certa, mas ainda existe esse vazio que me faz olhar pela janela com melancolia.

E pensei, talvez eu pudesse voltar em um esquema diferente, igual eu fazia quando tinha treze anos e simplesmente contar histórias, e daí mostrar um pouco das coisas que estou vivendo.

Bem,
Espero que vocês gostem do blog, e espero que contar histórias seja realmente o que estava faltando para mim.